Sobre mim

O desenho, fio condutor em minha produção, se dá pelo encontro do que me atrai e me emociona ao conjugar vida e obra.
Me entrego à observação de formas que me instigam. Anotações e registros abrem caminhos para trabalhos em diversas técnicas que com frequência se somam. Assim aquarelas podem ser acrescidas com guache e pinturas com traços em carvão, que definem formas em meio à camadas e sobreposições.
Certa inquietação me leva à busca de algum estranhamento/mistério em minhas imagens que têm como ponto de partida a atração por objetos orgânicos. Através dos anos, acumulei coleções de sementes, conchas, pedras, ossos, fragmentos secos de plantas e insetos.
Quase 10 anos dedicados à cerâmica utilitária e modelagem de algumas esculturas, sempre abrangendo todas as etapas do processo inclusive o preparo dos esmaltes.
A passagem da cerâmica para a aquarela me trouxe de volta à cor e à luz.
No início da década de 90, montei um aquário seco com espelhos e os objetos de minha coleção e trabalhei em série com desenhos e pinturas, aquarela e óleo.
Minha primeira exposição individual foi em 1994, apresentei pinturas e grandes desenhos em diferentes suportes (papel, tela e poliéster) que fiz a partir de registros de pequenos pedaços de madeiras abandonados pela maré, nas praias do Maranhão; fragmentos corroídos e fustigados pelo tempo com marcas de sua história. Dei o título à esta série: Gravetos com História. VIDEO

 

Muito Além da Maçã
Durante três anos mergulhei no tema da maçã de forma quase obsessiva sem conhecer os motivos desta forte motivação.
Por um bom tempo prevaleceu a disciplina própria da ciência. Submeti as maçãs a uma série de operações e registrei informações sobre seus diferentes estados durante o correr do tempo tanto com a fruta inteira como em fatias, colocadas sobre folhas de papel.
Fiz inúmeros desenhos e em seguida impressões das lâminas em acetatos transparentes que permitiram sobreposições e jogos compositivos.
Com enorme entusiasmo e maravilhamento, criei objetos manipuláveis em acrílico, interferi em antigas radiografias com ponta seca.
Diante da produção já bem expressiva, certa manhã fui tomada por profunda emoção que me levou às lágrimas: associei as imagens a partes do corpo, nítidos embriões … a memória do nascimento de minha última filha. Compreendi onde meu inconsciente se revelou.
Em seguida criei objetos tridimensionais em grande escala.

A memória interpreta o que se viveu ou o que se pensa ter recordado
J.L.Borges

Série Nexus
Em abril de 2001, ainda cedo encontrei várias teias de aranha entre arbustos, cheias de orvalho. Surgiram idéias, relacionei as gotas de orvalho as lágrimas, aos líquidos liberados quando as tensões desaparecem, segundo Louise Bourgeois.
Observei o trabalho das aranhas refazendo os fios continuamente com eficiência invejável.
Alguns dias depois me envolvi com o tricotar em fios transparentes e grossas agulhas que eu mesma idealizei. Me ocupei com a construção de tramas sem antever o resultado final; era preciso tricotar muito, repetir os mesmos gestos continuamente por horas seguidas.
Por vezes tive a sensação da suspensão do tempo e o intenso envolvimento permitiu que a memória e os afetos aflorassem. O fazer se fez trabalho.
Surgiram os primeiros módulos e pouco depois iniciei uma série de desenhos de observação ao registrar as sobreposições dos fios, os nós, as linhas onduladas e contínuas. Utilizei vários tipos de penas e canetas com diferentes tintas; estas variações geraram interesse especial porque ocorreram diferenças sutis nas linhas.
O olho fixo nas malhas, no já construído, capta o percurso dos fios e a mão os traduz em tinta sobre papel.
Depois de montados, os módulos produzidos adquiriram um caráter de desenho no espaço; houve uma complementação, um espelhamento das duas produções.
Em seguida surgiram objetos tricotados, outros em crochê, estruturados por costuras e fios de chumbo. E a série se desenvolveu ainda com gravuras em metal, ponta seca, e pintura sobre tela.
Pinturas , gravuras, objetos e cadernos de artista foram produzidos em paralelo.

Janeiro 2017

Para baixar meu currículo completo clique aqui: curriculum vitae maria villares

Contato